Destaques

 

 

UDEMO |10/06/16 13:49 | Atualizado em 10/06/16 13:49


 UDEMO Regional Sorocaba

 

Professores buscam apoio da Câmara na luta por valorização da categoria
Publicada em 04/06/2016 às 06:06


Professores estaduais reuniram-se ontem com o presidente da Câmara de Sorocaba, vereador José Francisco Martinez (PSDB), para apresentar as reivindicações da categoria ao governo estadual, que incluem 16% de reajuste no piso salarial, cumprindo a data-base e a efetivação de concursos públicos para Diretor de Escola e Supervisor de Ensino. 

As representantes da CPP, Célia Maria Paes, Udemo, Mírian Cecília Facci, e Apase, Elza Yoshirekoizume, entregaram a Martinez uma carta, assinada também pela Apampesp, em que explicam os motivos das reivindicações e destacam que os professores estaduais da ativa e aposentados estão há dois anos sem reajuste salarial.

Assim, Martinez protocolou na Casa uma moção de apoio à categoria, que, após aprovada pelo plenário, será encaminhada ao governador Geraldo Alckmin, à deputada estadual Maria Lúcia Amary, ao secretário estadual da Educação, José Renato Nalini, e às direções locais da Associação de Professores Aposentados do Magistério Público do Estado.

O presidente também reiterou a importância de os professores participarem, na segunda-feira (6), da audiência pública na Câmara pela Assembleia Legislativa do Estado para discutir o Orçamento do Estado para 2017. “Farei a abertura da audiência pública e pedirei a reserva de tempo para que vocês façam suas reivindicações”, disse Martinez. 

Por nota, a Secretaria da Educação do Estado afirma manter aberta a mesa de negociações com os sindicatos. Salienta, ainda, que, desde o início da gestão do secretário José Renato Nalini, os sindicatos que representam os professores, diretores e servidores estaduais, já foram recebidos mais de 30 vezes. 

“A pasta mantém em dia o pagamento de seus servidores. Em comparação com o piso nacional da categoria, os professores de Educação Básica II, que atuam em uma jornada de 40 horas, recebem salário 13,1% superior ao estabelecido pela Federação. Na rede estadual, o pagamento inicial é de R$ 2.415,89, inclusive para professores temporários, enquanto o determinado pelo Ministério é R$ 2.135,64”, diz a nota.


 

 

 

 
Filie-se à Udemo
Decálogo