Destaques

 

 

UDEMO | 18/04/17 10:08 | Atualizado em 20/04/17 11:59


Previdência Social

Qualquer que seja o conteúdo da reforma da Previdência, na sua versão final, ela vai desagradar gregos e troianos. Não vai cobrir o suposto rombo do caixa; não vai atender os trabalhadores. E a novela vai continuar nos próximos anos e governos, como vem acontecendo desde 1998.

A questão básica e fundamental é: toda e qualquer reforma da previdência só pode valer para os novos; ou seja, para aqueles que vão começar a trabalhar depois de publicadas as novas regras !

Não se pode mudar as regras do jogo durante o jogo !

Faça-se uma reforma drástica, definitiva, englobando idade, tempo de contribuição, teto de aposentadoria e pensão etc. Equiparem-se trabalhadores da iniciativa privada e servidores públicos em custos e benefícios. Equiparem-se todos os servidores de todos os Poderes. Ninguém - de Ministro do STF a Agente de Serviços Escolares - poderá receber proventos ou pensão acima do teto pré-fixado. Quem quiser melhores condições de aposentadoria ou pensão, terá de optar pela Previdência Complementar, pública ou privada.

Mas – insistimos - tudo isso só poderá valer para os novos ! Quando o cidadão for iniciar a sua vida profissional, seja no serviço público, seja na iniciativa privada, ele vai saber o que o espera lá na frente. Conhecendo as regras, o trabalhador vai aderir a elas ou, então, procurar alternativas melhores para o seu futuro.

O que não pode é continuar com esses remendos na Previdência que, além de não resolverem  o problema, só prejudicam os trabalhadores, financeira e emocionalmente.

Chega de casuísmos !

Uma Nova Previdência para os Novos Trabalhadores !

 

 

 
Filie-se à Udemo
Decálogo