Destaques

 

 

UDEMO | 17/08/18 15:30 | Atualizado em 17/08/18 15:36


Udemo protocola Ofício na SE

Aproveitando o momento em que as Diretorias de Ensino foram convocadas para se manifestar a respeito dos módulos, a Udemo protocolou um Ofício na SE sobre a matéria.

Lembre-se de que a Udemo foi contrária às modificações, que diminuíram o módulo, chegando inclusive a impetrar dois Mandados de Segurança contra as medidas. Além disso, em todas as reuniões na SE, ou com o Governo, o assunto sempre foi retomado, porque para muitas escolas – a maioria delas – a situação está insuportável. Sobram tarefas – a cada semana criam-se novas – e faltam funcionários.

Nossa mobilização e nosso Decálogo são a nossa esperança !

Veja a íntegra do Ofício.

São Paulo, 17 de agosto de 2018

Ofício nº 20/2018

Excelentíssimo Senhor,

O módulo escolar - assim entendido o conjunto de servidores de uma escola, excluídos os docentes - nunca foi bem equacionado nas escolas públicas estaduais, porque baseado tão somente no número de classes e períodos, não contemplando outras variáveis importantes: número de alunos, pavimentos, ambientes, área construída e área total.

Nos anos de 2016 e 2017, a Secretaria da Educação publicou três resoluções que vieram a fragilizar ainda mais esse já combalido módulo. São elas:

  1. Resolução SE 65, de 19-12-2016, que Altera a Resolução SE 75, de 30-12-2014, que dispõe sobre a função gratificada de Professor Coordenador;
  2. Resolução SE 69, de 19-12-2016, que Dispõe sobre o módulo de Diretor de Escola e de Vice-Diretor de Escola das unidades escolares da rede estadual de ensino, e dá providências correlatas.
  3. Resolução SE 12, de 17-2-2017, que Dispõe sobre módulo e movimentação dos integrantes do Quadro de Apoio Escolar e do Quadro da Secretaria da Educação, e dá providências correlatas;

Com essas resoluções, o que era ruim ficou pior. Segundo dados da própria Secretaria da Educação, cerca de 70 escolas perderam, ao mesmo tempo, o Vice-Diretor, o Professor Coordenador e o Gerente de Organização Escolar, mantendo apenas o Diretor. Outras 700 escolas perderam o Vice - Diretor e o Professor Coordenador. Muitas outras perderam também o Professor Mediador.

O Diretor de Escola, que já vinha acumulando funções e tarefas estranhas ao cargo, ficou ainda mais sobrecarregado, com compromissos que o obrigaram a desviar de sua função principal: cuidar do projeto pedagógico e do trabalho de integração da escola com a comunidade.

Por melhor que seja um projeto para a educação, ele não vai funcionar se não houver, lá na ponta, na escola, os profissionais que possam executá-lo de forma apropriada.

Portanto, no interesse desta Secretaria e, principalmente, da escola pública, é necessário rever, com urgência, a questão dos módulos, para o que contamos com o empenho de Vossa Excelência.

Sendo só, para o momento, aproveitamos o ensejo para renovar nossos votos de elevada estima e distinta consideração.

Respeitosamente,

Chico Poli
Presidente

Exmo. Sr.
Dr. João Cury Neto
DD Secretário da Educação do
Estado de São Paulo.


 

 

 

 
Filie-se à Udemo
Decálogo
 
 
 
 
 
 
Parceria UMC