Destaques

 

 

UDEMO | 21/03/19 09:20 | Atualizado em 22/03/19 9:49


Escola e Pobreza

Ficamos sabendo que em Niamey, capital do Níger, o país mais pobre do mundo (fica na África Ocidental), onde a população sofre com a falta de tudo, de escolas a saúde, o governo decidiu promover ações para diminuir a evasão e a reprovação escolar, sendo uma delas com apoio da iniciativa privada. Uma das métricas usadas no projeto para a remuneração da iniciativa privada era a Avaliação de Aprendizagem dos Alunos em Processo, conhecida pela sigla AAP.

Nesse projeto, cada aluno recebia um caderno especial como material de trabalho. Ao final do bimestre, cada aluno recebia um caderno de avaliação. O resultado da avaliação era digitado no sistema, aluno por aluno.

De repente, o governo de Níger resolveu inovar no projeto. Não se mandam mais os cadernos de avaliação; as escolas recebem apenas um exemplar, e têm de fazer cópias para todos os alunos. Não tendo recursos para fazer essas cópias, permite-se que os alunos respondam as questões diretamente nos computadores. Que também não existem !

Após as avaliações, pega-se o gabarito e digita-se no sistema o resultado de cada aluno. Quem digita ? O professor e os funcionários da escola, que, imagina-se, não têm mais o que fazer. Em algumas escolas, onde não há professores nem funcionários, essa tarefa foi transferida para o Diretor da Escola ! Uma escola onde faltam professores e funcionários ! Isso é escola ? Que absurdo!

Realmente, a pobreza é um círculo vicioso. Curiosamente, os países, estados e municípios mais pobres têm uma tendência de parir projetos de educação (em ninhadas) que não ajudam nada, não têm continuidade, consomem recursos, energia e dedicação que poderiam ser melhor gastos no dia a dia da escola, com salários e infraestrutura.

Parece que esta é uma maldição que cai sobre todos os estados pobres ! Inevitavelmente !

Em tempo: acaba de chegar uma mensagem dando conta de que se trata de uma “fake news”. Mentira, no popular. Isso não aconteceu em Níger ! Está acontecendo em São Paulo, o estado mais rico da federação. Nossas desculpas ao pessoal de Niamey, no Níger !


 

 

 

 
Filie-se à Udemo
Decálogo
 
 
 
 
 
 
Parceria UMC