Destaques

 

 

UDEMO | 04/02/20 | Atualizado em 5/02/20 13:02


Com esses salários não dá.
Com esse pessoal na SEDUC, também não!

NOSSAS VERBAS

Uma família faminta, à beira da inanição, recebe um boi para matar e se alimentar por vários dias e meses. Ainda não havia passada a euforia com o quase-milagre, quando o doador alertou os famintos sobre uma única condição: do boi não poderia ser derramada uma única gota de sangue! Resumo da ópera: a família continuou faminta!

Como muito bem afirmou o Secretário da Educação do Estado de São Paulo, em rede, “as escolas públicas nunca receberam tanto dinheiro em toda sua existência”. VERDADE!

E continuou, afirmando que essa verba seria usada pela comunidade escolar: professores, gestores, alunos e pais de alunos sabem muito bem o que a escola precisa; sabem como usar esses recursos no interesse da escola, sem burocracia. E com total autonomia!  MENTIRA!

Passada a euforia, veio a realidade. Para liberar o dinheiro no Banco, instituiu-se uma ‘via-sacra’, com a exigência de novos documentos, planos e projetos, carimbos especiais, publicação de Cartilha de Orientação pela SEDUC, restrição de gastos, alteração no sistema de movimentação bancária, contabilidade especial etc.

Resultado: até hoje, um mês após o anúncio do ‘enriquecimento’, escolas não conseguiram usar o dinheiro!

Bem já alertavam nossos avós: “quando a esmola é demais, o santo desconfia”!

Vamos lá, colegas: mais mobilização e ação ! Com esse pessoal, sem pressão não acontece nada!


Participe, também, do Grupo de divulgação da UDEMO no Facebook!

 

 

 
Filie-se à Udemo
Decálogo
 
 
 
 
 
 
Parceria UMC